Clínica Psicológica EquilybraReleases

PISTANTROFOBIA – o medo de confiar nas pessoas

Quem nunca se decepcionou na vida que atire a primeira pedra. Seja com parentes, amigos, no trabalho, nas relações amorosas, as pessoas sempre, em algum momento da vida, acabam sofrendo alguma decepção, o que muitas vezes interfere em novos relacionamentos e acaba influenciando em todas as outras atividades do cotidiano.

Especialmente no campo amoroso, as desilusões criam um medo de confiar novamente nas pessoas por conta de experências negativas do passado, o que é conhecido como Pistantrofobia. Segundo a psicóloga Rita Pinella, da Clínica Equilybra, todas as pessoas já tiveram algum grau de pistantrofobia, principalmente após o término de um relacionamento.

“Decepção, mágoa e desilusão fazem parte desses sentimentos que um dia vivemos e agora só de pensar que podemos sofrer novamente nos afastamos de qualquer nova possibilidade de um envolvimento afetivo ou qualquer pessoa que demonstre a intenção de ter um relacionamento sério. Com isso, passamos a acreditar que, se algo deu errado num relacionamento, o mais provável é que o episódio se repita com outro parceiro”, comenta Rita.

 

O VILÃO: AS EXPECTATIVAS

Segundo explica a especialista, o vilão dessa desilusão são as expectativas, ou seja, aquilo que pensamos que deve acontecer como resultado do que fazemos, dizemos ou planejamos. E a decepção é inevitável quando as coisas não saem como planejamos.

“Somos ‘nós’ os parâmetros para nossos conceitos de bondade, gentileza, romance… O ‘quanto’ e ‘como’ gostaríamos de sermos amados, respeitados e considerados somos nós que estabelecemos, portanto a responsabilidade do desapontamento pelo que recebemos é nossa”, comenta Rita.

Para ela, os seres humanos tendem a exigir que não só nossos desejos sejam atendidos como também muitas vezes adivinhados. “Não nos damos conta de quanto isso é absurdo; perdemos a noção de que o outro é o outro, e nós somos nós. Nesse momento é muito comum a busca por culpados. As expectativas não realizadas geram raiva, autopiedade, e nos colocamos no papel de vítima”, comenta a psicóloga.

 

COMO SUPERAR E VENCER A PISTANTROFOBIA

O principal segredo para mudar essa situação é conhecer a si mesmo. “Quanto mais a pessoa souber sobre si própria, mais vai conhecer sobre o seu semelhante e menos sofrimento e desencanto vai experimentar em relação a ele. Assim, se a pessoa estiver disposta a se conhecer, vai concluir que o problema da decepção é dela e não do outro que ela idealizou”, comenta Rita Pinella.

Além disso, aceitar a realidade e perdoar são passos importantes para superação, o que exige tempo, pois psicologicamente e em diversos campos da vida não é fácil aceitar a realidade, mas é possível lutar e se libertar.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.